Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

Vinho alentejano procura mercados africanos e asiáticos

21 de Janeiro de 2014

A “principal aposta” da Casa Agrícola Alexandre Relvas (CAAR) para este ano é alcançar a produção de três milhões de garrafas de vinho e entrar em novos mercados africanos e do sudoeste asiático.

A empresa revelou esta terça-feira, em comunicado, estimar que “as vendas cresçam 20%, mas a prioridade estratégica da produtora de vinho alentejano continua a ser o mercado externo, que equivale 65% do volume de negócios”.

AlexandreRelvas(Filho)_NunoFranco

AlexandreRelvas e NunoFranco

No mercado internacional, a aposta da CAAR “passa por consolidar a presença nos mercados onde está presente (EUA, Brasil, Bélgica, Áustria, Alemanha, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Angola, China, França e Timor), alargando a distribuição aos EUA e Inglaterra, e chegar a novos mercados africanos e asiáticos”.

A empresa conta neste momento com 150 clientes em todo o mundo.

No ano passado produziu 2,85 milhões de garrafas e as vendas cresceram 17,5%. No mercado externo, começou a exportar para França e Timor e conquistou novos clientes no Japão.

A CAAR foi fundada em 1997 por Alexandre Relvas e dedica-se à produção e comercialização de vinho regional alentejano. Foi a primeira empresa portuguesa de vinhos a obter a certificação das vinhas, no âmbito dos Sistemas de Gestão da Qualidade e Segurança Alimentar integrados (ISO 9001 e ISO 22000).

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!