Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

Salsicharia tradicional passa do ‘mercado da saudade’

9 de Dezembro de 2013

Quando tinha 18 anos, Diogo Cardoso foi colocado perante um dilema: emigrar ou agarrar o negócio da família. Optou por ficar a gerir os três talhos e uma unidade de produção que, passados cinco anos, produz 500 toneladas de fumeiro tradicional, diversificou a actividade para os doces e exporta um quarto da produção.

“O meu pai estava cansado dos negócios, da fábrica e queria vender a empresa. Numa terra marcada pela emigração, foi resistir e pegar no negócio”, recorda Diogo Cardoso, administrador da Fumeiros Terras do Demo, que começou por exportar para o “mercado da saudade, mas a qualidade foi fazendo o seu caminho e um quarto do que vende é no exterior, sobretudo na Europa, incluindo recentemente a Polónia”. Aliás, os mercados de Leste são a nova aposta.

Em Portugal, as vendas salsicharia artesanal Fumeiros Terras do Demo, assentam numa rede de revendedores que abastece os talhos e mercearias, onde as alheiras, chouriças e salpicões são vendidos. A empresa chegou às grandes superfícies em 2011. Uma opção “previsível, mas que aumenta ainda mais o grau de exigência”.

Diogo Cardoso, administrador da Fumeiros Terras do Demo

Diogo Cardoso, administrador da Fumeiros Terras do Demo

Entretanto, a empresa entrou no sector dos doces e compotas tradicionais, através da marca Doces Tradicionais do Demo, que fabrica em Gouveia, mas tem a intenção de centralizar em Vila Nova de Paiva, onde tem sede a salsicharia, para optimizar o back office e a logística.

A intenção da empresa é que o negócio dos doces “cresça até ao meio milhão de euros”, diz Diogo Cardoso, antecipando que, em conjunto com a salsicharia, “a marca atinja, em 2016, três milhões de euros”.

“Sabemos onde queremos chegar, porque é muito importante uma visão de longo prazo para, realmente, construir uma empresa durável e não uma moda. Empregamos pessoas, vendemos alimentação não podemos ser uma moda que desaparece porque não era sustentável”, salienta o administrador da empresa.

Comércio de gado na origem da empresa

Em 20 anos, um negócio familiar de comércio de gado, deu lugar à venda de carnes frescas e, mais tarde, a uma salsicharia de “vanguarda”.

A história da empresa remonta a 1979, quando José Carreira Cardoso iniciou a sua actividade como comerciante de gado vivo. Dois anos depois começou a vender carnes frescas em mercados e feiras. A partir de 1989 sentiu necessidade de instalar um talho, que denominou “Talho Carnes Paiva” onde, além de carnes frescas, passou a comercializar e a fazer enchidos.Terras do demo 2

No ano de 2000 foi criada a Salsicharia e Fumeiros Tradicionais do Alto Paiva, Lda., detentora da marca registada Fumeiros Terras do Demo.

Em 2009 surgiu a oportunidade de uma parceria na comercialização de doces tradicionais, com a marca Doces Tradicionais do Demo. No mesmo ano, a área fabril foi ampliada.

A Fumeiros Terras do Demo possui uma loja gourmet, na Nazaré, para desenvolver um novo conceito de negócio.

Fumeiros Terras do Demo

Sede: Vila Nova de Paiva

Sector de actividade: alimentar

Data de fundação: 2000

Número de trabalhadores: 20

Volume de negócios: 2 milhões euros

Volume de negócios na exportação: 25%

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!