Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

‘O Licor de Portugal’ é servido em 80 países

28 de Julho de 2013

O Licor Beirão, uma das bebidas portuguesas mais conhecidas, quer conquistar novos consumidores em todo o mundo, para além do chamado ‘mercado da saudade’, mas continuando a contar com os emigrantes como ‘pontas de lança’ da sua estratégia de desenvolvimento.

“Neste momento exportamos 18% da nossa produção, mas só estamos com uma capacidade produtiva de 70% e já nos encontramos a delinear uma nova linha de enchimento”, explica José Redondo, administrador da empresa.

O maior desafio da marca “é conquistar o consumidor estrangeiro, fora do chamado ‘mercado da saudade’, fazendo de cada emigrante português um embaixador da marca no seu país de acolhimento, através do convívio com as pessoas locais”, adianta.licor beirao

O Licor Beirão está disponível, actualmente, em 80 países – e até nas Bahamas pode ser encontrado. A aposta na internacionalização vai continuar, mas sem nunca esquecer que grande parte das exportações se concentra no ‘mercado da saudade’.

osé Redondo e o filho Daniel (2ª e 3ª gerações Licor Beirão llicor beirao2

José Redondo e o seu filho Daniel

O interesse manifestado pelo ‘Licor de Portugal’ pelos nossos emigrantes levou José Redondo e o seu filho Daniel a delinearem uma estratégia de internacionalização do Licor Beirão, denominada “Da Lousã para o Mundo”.

“Está ligado às comunidades de emigrantes pela elevadíssima qualidade e ligações históricas ao que há de mais português: a família, o interior, uma certa ruralidade, o trabalho, o esforço e a dedicação de gerações a uma coisa da família”, afirma José Redondo.

É uma marca líder no mercado dos licores, com uma notoriedade de 100% e apontada em 39% dos casos como ‘Top of Mind’.

O Licor Beirão é fabricado com 13 especiarias. A produção começou no século XIX, com base em diversas plantas – entre as quais o eucalipto, canela, alecrim e a alfazema – e sementes aromáticas, submetidas a um processo de dupla destilação.

A sua fórmula é tão secreta como a da Coca-Cola. “Deve ser mais. Só está na minha cabeça e na do meu filho Ricardo. O Daniel também trabalha comigo, mas está ligado às vendas e ao marketing”, conta José Redondo.

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!