Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

No fio da crise é preciso descobrir novas parcerias

9 de Março de 2013

// A exportação é uma das apostas das cutelarias Nicul, uma empresa familiar que produz por ano 700 mil peças. O “mercado da saudade”, os PALOP e os Estados Unidos são alguns dos destinos das facas, cutelos e muitas outras peças e acessórios que fabrica. Em 2011, a Nova Indústria de Cutelarias (Nicul), constituída em 1972, enviou para os mercados externos cerca de 40% do valor de vendas, sendo que 50% das exportações se destinam ao “mercado da saudade”, PALOP e Estados Unidos.

Para o corrente ano, uma vez que as vendas no exterior têm sido reforçadas, as perspectivas apontam para um aumento do seu valor para 45% da facturação.

A empresa fabrica cutelarias de uso doméstico e profissional de “alta qualidade”. “Assumimos a diversidade, a qualidade dos produtos por nós fabricados, a capacidade de adaptação às novas exigências legais e às diferentes necessidades dos consumidores como meio de penetração e reforço da posição no mercado, visando sempre a satisfação do cliente”, afirma João Ramalho, administrador da Nicul.

Num sector como a cutelaria, em que o design e os materiais clássicos predominam durante décadas, o responsável considera que “a escolha criteriosa das matérias-primas, a modernização de equipamentos, a inovação, a actualização de técnicas de fabrico, a motivação, a formação e o controlo de qualidade permitem a perfeição do produto”.

nicul

Neste contexto, a Nicul incorpora nas suas peças a proteção antibacteriana Sanitized desde 2008 e, mais recentemente, o revestimento de laminas em titânio.

Para João Ramalho, que lidera uma equipa de 35 pessoas, “o futuro das empresas portuguesas passa por um processo de internacionalização sustentada.

A Nicul tem procurado nos últimos anos algumas parcerias com empresas nacionais de forma a complementar as suas áreas de negócio, o que permite oferecer uma gama mais completa aos seus clientes e, ao mesmo tempo, apresentar um conceito mais abrangente quando aborda novos mercados”.

A abordagem aos negócios, através de um conceito de agregação de parceiros para a distribuição dos produtos em mercados seleccionados pela empresa e com grandes perspectivas de crescimento a curto prazo, visa nomeadamente o Norte da Europa (Rússia, Polónia, Roménia), América do Sul (Colômbia, México, Venezuela, Argentina, Uruguai, Peru) e o Médio Oriente (Catar, Dubai, Turquia, Argélia, Tunísia).

Aquele método será aplicado, sempre que possível, através de parcerias com empresas Portuguesas e tem como objectivo o aumento das exportações sem descurar o mercado nacional, pois também aqui a a Nicul pretende crescer, com a angariação de novos mercados e clientes.•

 

Comentários

comentários

Tagged with: , ,

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!