Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

Lisboa exporta para todo o mundo por terra, mar e ar

30 de Novembro de 2013

“A Garland tem cinco áreas de negócio: navegação, trânsitos, transportes, logística e pneus. É um grupo de 13 empresas, interligadas e habilitadas a oferecer um verdadeiro serviço integrado, conforme o seu lema “All in One World.”

A principal vantagem reside na profunda integração de serviços ao longo da cadeia logística, oferecendo a importadores e exportadores um serviço de “outsourcing” total: transporte marítimo, aéreo, terrestre, despachos, seguros e operação logística.

Perguntam-nos se somos líderes de mercado ou essa liderança é o grande objectivo, mas nunca estivemos preocupados com isso. Somos líderes em algumas áreas, mas a nossa grande preocupação é continuar a ser o parceiro ideal para os nossos clientes. E isto passa, e muito, por fazer apostas, mesmo que a conjuntura não seja favorável.garland abrir

Um dos maiores exemplos é a construção do Centro Logístico da Maia (CLM), inaugurado em Janeiro. Fizemos um investimento de oito milhões de euros, o que permitiu ao grupo obter uma capacidade adicional de armazenagem de 20 mil paletes e suprir uma lacuna que tínhamos em termos de infra-estruturas a norte do País com esta dimensão, para além de conseguirmos dar uma melhor resposta às crescentes necessidades em termos de operações logísticas.

Claro que foi um investimento muito reflectido, mas felizmente os números confirmam o nosso optimismo: o CLM atingiu a lotação máxima, conquistámos a preferência de novos clientes e, por fim, o reconhecimento do mercado com três dos mais importantes prémios do sector imobiliário que espelham bem e reflectem a inovação e qualidade deste equipamento.

Curiosamente, continuamos a receber solicitações para realizar novos contratos, o que nos faz voltar ao problema anterior: a falta de espaço. No entanto, queremos dar resposta a essa procura e já estamos à procura de alternativas de expansão”. - Bruce Dawson, presidente do grupo Garland.

Bruce Dawson, Presidente do Conselho de Administração do Grupo Garland

Bruce Dawson, presidente do grupo Garland

 

Foi autorizada a imprimir notas 

A Garland foi fundada em 1776 e ainda mantém o nome do seu fundador, um jovem mercador Inglês, Thomas Garland, que chegou a Portugal para proceder à importação e venda de bacalhau. Em 1841, o nome mudou para Garland Laidley & Co., quando Henry Laidley se tornou sócio da Companhia. Sete anos depois, a Garland Laidley foi autorizada pelo Governo Português a imprimir notas de banco.

Em 1855, iniciou o negócio de Agentes de Navegação que incluiu embarques de vinho do Porto da região do Douro – curiosamente, continua a ser um dos negócios base do grupo em 2013.

Hoje, a partir dos terminais em Lisboa, Porto, Marinha Grande e Aveiro, oferece serviços de e para todo o mundo, transportando mercadoria por via aérea, marítima e terrestre.

Garland 

Sede: Lisboa

Sector de actividade: serviço logístico global integrado

Data de fundação: 1776

Número de trabalhadores: 315

Volume de negócios: 82 milhões de euros

Volume de negócios exportação: 36 milhões de euros

Volume de negócios da logística: 8 milhões de euros.

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!