Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

Iluminação descobriu o caminho das exportações

28 de Junho de 2013

O sector de português de iluminação, constituído por um conjunto de micro e pequenas empresas, é reconhecido a nível mundial pela qualidade e excelência dos seus produtos. No entanto, as empresas deverão tornar-se ainda mais competitivas. Para isso, terão de adquirir competências e conhecimentos necessários para poder conceber peças únicas, com design e inovação, para que se possam diferenciar e ser reconhecidas nos mercados externos.

modesto castro

Modesto Castro

E hoje muitas empresas de iluminação portuguesas já têm esse reconhecimento. As exportações de material para iluminação cresceram 25%, face a 2011, o que nos leva a concluir que o esforço contínuo por parte dos empresários de iluminação, no que respeita à sua estratégia de internacionalização, à participação em feiras, à aposta na formação, não foi em vão. Formar os seus quadros, desenvolver produtos inovadores e apostar em design são, sem dúvida, os ingredientes necessários para o sucesso de qualquer empresa.

A AIPI – Associação dos Industriais Portugueses de Iluminação tem contribuído para a abertura de portas a novos mercados, dentro e fora da Europa, promovendo a participação em feiras internacionais e missões empresariais a mercados extracomunitários, criando uma marca (LUZZA) para promover o sector português de iluminação no exterior, apostando em estudos de mercado e benchmarking para o sector, desenvolvendo através de parcerias acções de formação e iniciativas para aquisição de novas competências pelas empresas nas áreas da comunicação e marketing e desenvolvimento do produto.

Os resultados do sector reflectem esse esforço pois a respectiva quota exportadora passou de pouco significativa no final dos anos 90 para se encontrar hoje acima dos 60%. – Modesto Castro, Presidente da Associação dos Industriais Portugueses de Iluminação (Mais informação aqui)

Ficha do sector da iluminação

Empresas: 100 (45% micro, 40% pequenas e 15% médias)

Postos de trabalho: 2500

Exportações: 100 milhões de euros em 2012 (mais 25% face a 2011)

Quota de exportações: 60% do volume de facturação

Principais mercados: França, Reino Unido, Alemanha, Angola, Rússia, Europa de Leste

 

 

 

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!