Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

Estratégias correctas mantêm moldes a crescer

1 de Julho de 2013

“Numa altura em que o nosso País atravessa uma situação delicada no plano económico e social, a Cefamol não pode deixar de destacar a ‘performance’ e o crescimento das exportações do nosso sector, congratulando empresas, empresários e colaboradores, pelos resultados alcançados em termos internacionais. 

Os valores de exportação registados em 2012 (473 milhões de euros) e que dão continuidade aos resultados positivos conseguidos em 2011, demonstram que a aposta na oferta de soluções integradas e tecnologicamente avançadas ao mercado, mantendo o rigor, fiabilidade, precisão e credibilidade que fazem da nossa Indústria uma referência internacional, tem sido uma estratégia válida e com resultados palpáveis.

Por outro lado, a estratégia de diversificação de mercados preconizada, defendida e dinamizada pela Cefamol ao longo dos últimos anos tem vindo, progressivamente, a dar resultados, sendo notória a redução do peso percentual das exportações (não acontecendo o mesmo em termos de valor) para aqueles que têm sido, na última década, os três principais mercados destino da nossa produção – Alemanha, França e Espanha.João faustino, presidente da Cefamol- Associação Nacional da Indústria de Moldes.

 Em simultâneo, assistimos ao crescimento da presença nacional em mercados e regiões que têm tido menor peso nas exportações da indústria, mas que se apresentam com altos índices de desenvolvimento e são geradores de novas oportunidades de negócio, como é o caso do Brasil, México, EUA, República Checa, Polónia ou Rússia, para apenas mencionar os mais relevantes. 

Fruto do aumento das vendas em 2012 e uma vez que o sector não é estático, necessitando estar constantemente equipado com os meios tecnológicos mais avançados para fazer face às exigências e necessidades dos seus clientes e enfrentar a sua concorrência internacional, em paralelo a esta intervenção no mercado, registam-se novos investimentos nas empresas que permitam mais facilmente concorrer a projectos internacionais e diversificar as suas áreas de actuação. Nichos de mercado como a aeronáutica, a indústria médica ou a energia e ambiente, são uma aposta forte para minimizarmos a dependência do sector automóvel. 

Este ano apresentará certamente novos desafios ao nosso sector com o anunciado abrandamento da produção na Europa, nomeadamente no segundo semestre, e em alguns dos nossos principais sectores clientes, pelo que será fundamental manter esta trajectória de diversificação e consolidar o nosso posicionamento e presença junto de clientes tradicionais, dos novos clientes que conseguimos trazer nos últimos anos para Portugal e daqueles que conseguimos recuperar depois de um período a trabalharem com outros países e regiões. moldes

Para que tal seja possível será fundamental continuar a promover a cooperação inter-empresarial, conseguir o apoio do sistema financeiro e a sua abertura para apoiar novos investimentos, continuar a promover a inovação e a ligação com Universidades e Centros de Saber na criação de soluções integradas e inovadoras, dando um importante contributo para a diferenciação da oferta nacional e o reforço do seu posicionamento internacional.

A Cefamol continuará a apoiar as empresas a trilhar este caminho e dará continuidade esforço de promoção internacional da indústria alicerçado na marca “Engineering & Tooling from Portugal”. – João Faustino, presidente da Cefamol- Associação Nacional da Indústria de Moldes.

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!