Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

Casas modulares procuram ganhar espaço nas exportações

5 de Abril de 2014

A UCHI foi lançada em 2013 pela empresa IHCU – Architecture and Design Concept e veio satisfazer a necessidade emergente de dar uma resposta ao estado actual da arquitectura e construção nacional.

“A IHCU actua estratégica e tacitamente de acordo com padrões de alta qualidade e eficiência, desenvolvendo soluções nas mais diversas áreas da construção modular, sustentável e ecológica”, refere Eurico Silva, CEO da empresa. Como ponto de partida foi lançado um módulo habitacional de 21m2, 7mx3m, que tem como principais características o facto de ser económico, ecológico, personalizável, versátil, modular e portátil.

“De realçar que foi construída respeitando rigorosos critérios, tendo passado em diversos testes de isolamento térmico e acústico, resistência dos materiais e qualidade do ar no interior da habitação, Neste momento, encontramo-nos em fase de expansão e internacionalização do produto, concretamente em Moçambique, Angola e Guiné, onde existe uma clara aceitação deste módulo habitacional”, adianta o responsável.

A marca está também a desenvolver outras tipologias, de forma a responder às diferentes necessidades dos clientes, nomeadamente através de um ponto comercial de 10m2, um T1 de 30m2 e um T2 de 40m2.uchi interior

Apesar do módulo habitacional UCHI (de 21m2) ser o primeiro produto da empresa a entrar no mercado, “é apenas o ponto de partida para um longo caminho a percorrer”. O objectivo é colocar no mercado novos produtos, de áreas diferentes mas complementares, nomeadamente produtos de design, mobiliário interior, alpendres e um conjunto alargado de soluções modulares, tudo isto pensado no conceito inerente à UCHI.

A nível internacional tem já, em carteira, possíveis negócios no continente africano, nomeadamente em Moçambique, Angola e Guiné-Bissau. Existe uma grande aceitação do produtos nestes mercados, segundo a marca de Braga, que pretende atingir mais mercados no decorrer deste ano, como os Emirados Árabes, Polónia e a América do Sul, por exemplo, o Brasil e a Colômbia.

“Financiamento será uma importante alavanca da empresa”

“A UCHI está a trabalhar a internacionalização, tendo como principal objectivo a entrada no mercado africano, utilizando como porta de entrada os mercados de Moçambique e Angola.

uchi eurico silva

Eurico Silva, CEO e arquitecto da IHCU

Em Agosto de 2013 estivemos presentes na FACIM 2013, onde desenvolvemos contactos com possíveis clientes e potenciais parceiros estratégicos e o feedback foi bastante positivo. Começamos assim a traçar o caminho para a entrada neste mercado com grande potencial. Neste momento, estamos a estudar algumas propostas e encomendas, estando no horizonte a entrada neste mercado a curto/médio prazo.

O objectivo da internacionalização não se resume a Moçambique. A UCHI candidatou-se a um projecto de financiamento no âmbito do QREN, que será uma importante alavanca e uma ajuda vital e facilitadora para todo o processo de internacionalização da empresa.

Sempre atentos a novos nichos de mercado, que pretendemos utilizar como oportunidades de negócio, estamos a desenvolver uma nova linha de produtos, assente no conceito da UCHI, onde a vertente ecológica está sempre presente.” – Eurico Silva, CEO e Arquitecto da IHCU – Architecture and Design Concept.

 

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!