Veja Portugal

Hotel Lis - Baixa

BdP elogia “capacidade notável” das empresas exportadoras

8 de Outubro de 2013

O Boletim de Outono do Banco de Portugal, hoje publicado, destaca o crescimento das exportações de bens e serviços, “num contexto de evolução desfavorável da procura externa”, de que resultaram “ganhos expressivos de quota de mercado pelo terceiro ano consecutivo”, traduzindo “uma capacidade notável de adaptação do sector produtivo português”.

Neste contexto, as previsões apontam para um aumento das exportações de 5.8% este ano, um cenário mais optimista do que o previsto no Boletim de Verão (+4.7%).

As vendas no exterior têm mantido “um crescimento robusto em 2013, apesar da evolução desfavorável da procura externa dirigida à economia portuguesa”, constata o Banco de Portugal.

“A manutenção desta dinâmica implicará ganhos de quota de mercado muito significativos pelo terceiro ano consecutivo, o que constitui um dos elementos mais positivos do processo de ajustamento da economia portuguesa, reflectindo um grau assinalável de adaptabilidade das empresas às condições actuais dos mercados em que operam”, adianta.portucel-fabrica-setubal

O desempenho das exportações, “em conjugação com a estabilização das importações em termos nominais, deverá implicar um aumento significativo do saldo da balança de bens e serviços, que se traduzirá num aumento da capacidade de financiamento da economia portuguesa em 2013 para cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB)”

O crescimento dos negócios no estrangeiro, em especial para os mercados extracomunitários, tem-se “apresentado robusto”, assinala o Boletim de Outono, adiantando que a “procura de novos mercados tem promovido uma diversificação dos destinos das exportações, com um reforço da importância relativa dos países cujas economias têm apresentado um dinamismo relativamente maior”.

O Banco de Portugal destaca ainda “o aumento muito significativo das exportações de bens energéticos” e do turismo, devendo este sector manter um crescimento superior ao registado em 2012 (9.1 e 5.9 %).

O saldo positivo da balança de bens e serviços está estimado de 2.1 do PIB, “traduzindo um forte ajustamento da procura interna, com a resultante redução das importações, e um crescimento forte das exportações associado a ganhos significativos de quota de mercado”.

 

Comentários

comentários

Login para a tua conta

Não te recordas da tuaPassword ?

Registar neste site!